Meu Perfil
BRASIL, Sul, LAGES, CENTRO, Homem, walderas@hotmail.com
MSN - (49) 9983 - 1909



Histórico


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     Barão
     Edson Varela
     Paulo Chagas
     Alô Negocios Dico
     GRUPO CHIMANGO
     Bruno Valdéras
     Vozes da Serra - Eder Goulart
     Fernando Cavazzola
     Correio Lageano Jornal
     Toninho Goulart
     Tião de Oliveira Web Rádio
     " target="_blank">Twitter
     Revista Expressiva
     Cris Menegon
     Adailton Camargo Lages Pode Acredite


     
    Blog de pedro valderas




    Escrito por valderas pedro valderas às 02h10
    [] [envie esta mensagem] []



    O fim de um relacionamento pode doer fisicamente

    Dor da separação é real. (Foto: iStock)

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Quando um relacionamento acaba, sentimos como se ficasse um buraco no nosso peito. Assim que acontece, então, falta o ar e dá aquela tontura estranha, que parece que você acabou de entrar em órbita. Os dias passam, as sensações mudam, mas a dor continua.

    E essa dor é, sim, física. Não é apenas modo de dizer. E, de acordo com a equipe de cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, essa dor é sentida como a de uma queimadura na pele.

    Para escrever o livro "Emotional First Aid" (Primeiros Socorros Emocionais), o especialista em terapia de casais e doutor em psicologia Guy Winch fez testes usando o aparelho de ressoância magnética, que mostrou que a exclusão social ativa as áreas do cérebro ligadas à dor – o córtex somatossensorial secundário e a ínsula dorsal posterior.

    Portanto, não é apenas o fim de um relacionamento amoroso que pode doer na pele. Brigas com amigos muito queridos e familiares, ser deixado de lado por quem você gosta e, claro, paixões não resolvidas. Tudo é sentido pelo nosso corpo como um estímulo físico.

    É impossível evitar esse tipo de situação e é impossível, também, não sofrer quando isso acontece, mas o que você pode fazer é encarar o sofrimento como parte da vida, algo natural e que todo mundo sente.

    Entender que, algumas vezes, o que parece bom não o é pode ajudar a mandar a dor embora mais rápido. Mas repeite essa sensação de luto. Chore, sinta as dores físicas e não deixe nenhum sentimento não resolvido. Entenda, de verdade, o que você sente. Só assim você estará pronto para outra. E se você sentir que não vai aguentar passar por isso sozinho, procure ajuda profissional.



    Escrito por valderas pedro valderas às 01h11
    [] [envie esta mensagem] []




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]